Versão de Impressão

Fisioterapia

O serviço de Fisioterapia do Hospital Monte Sinai atua nas principais áreas de concentração da Fisioterapia, desde 1996. Atendemos pacientes nas unidades de terapia intensiva (UTI), unidade coronariana (UC), unidade de internação, UTI - Neonatal e pacientes ambulatoriais.

Todos os Fisioterapeutas que atendem no serviço são especialistas ou estão concluindo cursos de especialização e pós-graduação, lato e stricto sensu. Estão, portanto, capacitados a atender às principais áreas da Fisioterapia: Cardio-vascular; traumatologia e ortopedia, neurologia adulto, neuropediatria, oncologia, clínica da dor, pediatria, pneumologia, reumatologia, uro-ginecologia, gineco-obstetricia, ergonomia, DTM, dermato-funcional, geriatria, entre outras.

Veja Mais

Neurologia

O serviço de Fisioterapia atende pacientes portadores das mais diversas seqüelas neurológicas, tais como: AVE, síndrome de Parkinson, Mal de Alzheimer, Paralisia Cerebral, Síndrome de Down, Esclerose Múltipla, Seqüela de TCE e TRM (Paraplegia), Paralisia Facial, Esclerose Lateral Amiotrófica, Síndromes de Neurônios Motores Superior e Inferior, Polineuropatias.

Fisioterapia

 

Fisioterapia

 

Fisioterapias

Traumatologia e Ortopedia

O atendimento ambulatorial na área de traumatologia e ortopedia realiza a reabilitação funcional de pacientes acidentados, politraumatizados, pós-operatórios, pós-imobilização, amputados de membros inferiores e superiores, fraturas, entorses, afecções ortopédicas: pé torto congênito, pé plano, pé cavo, joelho valgo e varo, doença de osgood schlater, doença de legg pertes, epicondilites, tendinites, bursites, miosites. Também atende pacientes com processo degenerativos articulares: artroses, artrites, espondilites, osteoporose, osteopenia e pacientes com afecções posturais: lombalgias, dorsalgias, cervicalgias, hiperlordoses, hipercifoses, escolioses, hérnia de disco, afecções musculares: encurtamentos, espasmos, contraturas, torcicolos, etc.

São utilizadas técnicas específicas de cinesioterapia e terapia manual, como: mobilizações articulares, exercícios de amplitude de movimento, alongamentos, fortalecimentos, exercícios de propriocepção, equilíbrio e estabilidade, treinamento de marcha, maitland, mulligam, Mackenzie, Reeducação Postural Global (RPG), diafibrólise percutânes (Crochetagem), energia muscular, Acupuntura

O ambulatório conta ainda com a mais completa aparelhagem eletrotermofototerápica: Ultra-som, TENS, FES, Ondas Curtas, Laser, Correntes Diandinâmicas, Corrente Russa, Infra-vermelho, bolsas de gelo. Aparelhos de fisioterapia respiratória: monovacuômetro, flutter, respiron, inspirix, oxímetro digital, voldyne, etc. E aparelhos de Fisioterapia Motora: Bola Bobath, therabands, theratubbing, digiflex, halteres, caneleiras, bolas de areia, etc.

O principal objetivo da fisioterapia é a reabilitação funcional do paciente lesionado no menor tempo possível, sem gerar riscos à sua integridade física.

O corpo humano, para um funcionamento pleno, deve estar em harmonia com todos os seus sistemas; com a Fisioterapia, reabilitamos e devolvemos a harmonia corporal, possibilitando uma plena função e uma ótima qualidade de vida.

Rotina nos Andares

Fisioterapia

A fisioterapia nos quartos atua em todos os pacientes internados, após solicitação do médico responsável. Em seguida, o paciente é submetido a avaliação fisioterápica, e caso não apresente qualquer contra-indicação, o tratamento é iniciado, utilizando recursos manuais e mecânicos. O atendimento é feito, na maioria dos pacientes, duas vezes ao dia, sendo realizada a fisioterapia motora e respiratória.

Quais são os objetivos do tratamento

  • Prevenir efeitos deletérios da imobilidade prolongada no leito;
  • Prevenir tromboembolismo;
  • Prevenir e tratar diminuição de força muscular e de amplitude de movimento articular;
  • Incentivar a deambulação precoce, ou seja, retirar o paciente do leito o mais rápido possível;
  • Treinar as atividades da vida diária (AVD`S);
  • Reduzir o tempo de internação;
  • Orientar o paciente e familiares.

Quais são os casos indicados

  • Pré e Pós-operatório de cirurgias cardíaca, torácica, abdominal, ortopédica e neurológica;
  • Doenças neurológicas: Acidente Vascular Encefálico - AVE (derrame), Alzheimer, Doença de Parkinson;
  • Doenças cardíacas: Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), Insuficiência cardíaca;
  • Doenças renais: Insuficiência renal crônica;
  • Doenças pulmonares: Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), Asma, Pneumonia;
  • Traumatismo: TCE.

A fisioterapia constitui um recurso terapêutico fundamental para os pacientes internados e tem como objetivo reduzir o tempo de internação, prevenindo e reduzindo os riscos de complicações respiratórias e/ou motoras.

Fisioterapia aplicada à saúde da mulher

A fisioterapia aplicada à Saúde da Mulher consiste em dar melhor qualidade de vida para mulher, nas mais diversas condições em que esta se encontra como: Gestação, câncer de mama e incontinências urinárias. O atendimento poderá ser realizado em ambulatório, leito ou domicílio, dependo das condições da paciente.

Fisioterapia aplicada à Obstetrícia

A Fisioterapia aplicada à ginecologia e obstetrícia se baseia em promover uma melhor adaptação da mulher às mudanças do seu corpo no período de gestação, preparando todas as suas estruturas para o momento mais sublime da vida. Assim como, tornar mais fácil sua volta às atividades do dia-a-dia com mais disposição. A fisioterapia nessas mulheres consiste em alongamentos de musculatura paravertebral e de membros inferiores, ou mais específica, de acordo com a queixa da paciente.

Fisioterapia aplicada à Mastologia

A Fisioterapia aplicada à mastologia consiste em dar suporte físico e mental a pacientes que se submeteram a cirurgia de câncer de mama. Há grande necessidade de uma abordagem multidisciplinar, na qual a integração possibilita melhores resultados.Após a cirurgia, a mulher passa a ter uma nova realidade do esquema corporal, pois ocorrem alterações importantes em nível anatômico, fisiológico e funcional.

Atualmente, tem sido propostas cirurgias menos radicais e as terapias complementares têm conseguido estabelecer um melhor equilíbrio entre o controle da doença e os efeitos colaterais das terapias.Porém, a remoção do tumor e dos nódulos linfáticos axilares têm sido, ainda hoje em dia, o tratamento mais comum para o câncer de mama.

A drenagem linfática manual é a técnica fisioterápica mais utilizada para a redução do possível linfedema, instalado no pós-operatório. E é claro, exercícios serão sempre utilizados para a recuperação do arco de movimento que é diminuído também no pós-operatório.

Fisioterapia aplicada à Uroginecologia

A Fisioterapia aplicada à uroginecologia tem como principal objetivo o tratamento das incontinências urinárias de esforço e por hiperatividade do detrusor, por meio da reeducação do assoalho pélvico e musculatura acessória, os quais serão submetidos a exercícios de fortalecimento.

Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulta

A UTI do Hospital Monte Sinai conta com fisioterapeutas especializados em fisioterapia pneumofuncional, que atuam em conjunto com médicos, enfermeiros e psicólogos, formando uma equipe multidisciplinar. A fisioterapia é importante na prevenção de complicações pulmonares e nas alterações mecânicas e funcionais do sistema respiratório, de pacientes cirúrgicos e clínicos. A fisioterapia na UTI também constitui um recurso terapêutico eficiente para tratamento e manejo dos pacientes submetidos à ventilação mecânica. Com isso, pretende-se reduzir o tempo de estadia nas UTI's e internação hospitalar, evitar as complicações provenientes da restrição prolongada no leito, prevenir e tratar as complicações respiratórias e motoras em pós operatórios, dar apoio emocional, promover uma readaptação do paciente frente às incapacitações apresentadas a sua nova vida e proporcionar ao paciente o restabelecimento da saúde nas melhores condições possíveis para alta hospitalar.

Como funciona:

Todos pacientes internados são avaliados diariamente pelo fisioterapeuta e, então, o tratamento é iniciado até a alta da UTI; nos quartos, é dada continuidade ao tratamento fisioterápico até a alta hospitalar. São realizados exercícios respiratórios para desobstrução brônquica e expansão pulmonar como padrões respiratórios, manobras torácicas, associados ou não a incentivadores respiratórios (Respiron) e aspiração traqueal, quando necessário. A cinesioterapia motora, importantíssima para os pacientes, é constituída de exercícios passivos, ativos e resistidos para os membros superiores e inferiores.Além da fisioterapia respiratória e motora realizada duas vezes ao dia, o fisioterapeuta é responsável pelo posicionamento funcional no leito e no auxílio do desmame da ventilação mecânica.

Quais são os pacientes com indicação para o tratamento fisioterapêutico

  • Pacientes idosos;
  • Pacientes em pós-operatório de cirurgias cardíaca, torácica, abdominal, neurológica e ortopédica;
  • Pacientes portadores de Acidente Vascular Encefálico (AVE), Traumatismo Craniano, Trauma Raquimedular, Esclerose Múltipla; Doença de Parkinson, Demência de Alzheimer;
  • Pacientes portadores de doenças pulmonares agudizadas (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), Pneumonia, Asma...);
  • Pacientes portadores de doenças cardíacas (Infarto Agudo do Miocárdio, Insuficiência Cardíaca...).

Quais são os objetivos do tratamento

  • Promover higiene brônquica, expansão e reexpansão pulmonar para melhora da função respiratória;
  • Evitar atrofia muscular e manter e/ou restaurar amplitude articular;
  • Prevenir trombose venosa profunda, embolia pulmonar, pneumonias e hipotensão postural;
  • Diminuir a ansiedade do paciente;
  • Aliviar a dor;
  • Educar o paciente quanto a sua doença e eventuais mudanças de hábito;
  • Restaurar autonomia para atividades de vida diária (AVDs) e preparar para deambulação.

Fisioterapia Neonatal e Pediátrica

Hoje, nas Unidades de Terapia Intensiva Neonatais do Brasil, os serviços fisioterápicos são essenciais e imprescindíveis para que esses neonatos passem por um processo de recuperação mais rápido e eficaz. Essa estimulação precoce ajuda na redução do tempo de permanência nos hospitais, diminuindo, assim, as eventuais seqüelas, o que contribuirá para o aumento das respostas fisiológicas e metabólicas aos procedimentos aplicados durante o período de internação.

No Hospital Monte Sinai, isso não é diferente. O setor de Neonatologia e Pediatria conta com dois Fisioterapeutas especializados no atendimento desses pacientes, que vai desde a UTI - NEO até a alta hospitalar, além do acompanhamento ambulatorial. O serviço foi adicionado ao setor de Neo-pediatria em julho de 2003, onde a Fisioterapia passou a atuar por doze horas diárias, contribuindo para a rápida melhora dos recém-nascidos.

INDICAÇÃO

Inicialmente, todos os neonatos, nascidos ou não no Hospital Monte Sinai, têm indicação para o atendimento fisioterapêutico na UTI-NEO. No entanto, para que o neonato receba o atendimento, deverá ser feita uma avaliação médica juntamente com o Fisioterapeuta responsável, com dados específicos de suas reais condições e necessidades.

OBJETIVOS

Gerais

  • Prevenir ou atenuar alterações causadas por patologias respiratórias e pela hospitalização;
  • Manutenção ou ainda normalização e estabilização dos padrões motores, bem como de tônus e trofismo muscular;
  • Estimular e acompanhar o Desenvolvimento neuro-psico-motor.

Específicos

  • Posicionar adequadamente;
  • Melhorar ventilação, perfusão e difusão pulmonar;
  • Melhorar a expansibilidade torácica;
  • Evitar o acúmulo de secreções;
  • Normalizar o tônus muscular;
  • Promover alongamentos musculares;
  • Manter e/ou aumentar as Amplitude de movimento;
  • Prevenir ou inibir padrões e/ou desvios patológicos;
  • Prevenir deformidades articulares;
  • Estimular o desenvolvimento motor normal.

Rotina de Fisioterapia na Unidade Neonatal

Fisioterapia

O tratamento deve ser traçado a partir de uma avaliação minuciosa, incluindo a consulta ao prontuário do neonato, a fim de se conhecer: História da mãe, condições clínicas atuais, história do parto, sinais vitais, medicamentos e dados radiológicos.

O atendimento fisioterápico ao neonato será realizado sempre nos intervalos da alimentação, respeitando-se as rotinas médicas, de enfermagem e fonoaudiologia, sempre priorizando os benefícios e as necessidades do neonato. São realizados dois atendimentos diários, salvo casos especiais que necessitem de mais atenção por dia.

O tratamento fisioterápico, desenvolvido pelo próprio fisioterapeuta, consta em Fisioterapia respiratória e motora. Durante o atendimento, devem ser utilizadas as técnicas de assepsia, sendo observadas as "precauções universais" de anti-sepsia, comuns a toda equipe, devendo ser sanadas, as eventuais falhas técnicas e humanas a respeito, para evitar riscos de contaminação.

Se ocorrerem alterações no quadro clínico do neonato durante o atendimento fisioterápico, a equipe deve ser comunicada imediatamente, para se dotar as providências necessárias. 

Como membro de uma equipe interdisciplinar, o fisioterapeuta esta aberto a discussões com os demais profissionais atuantes na UTI-NEO, com o objetivo de beneficiar o recém-nascido, bem como os pais do neonato, sempre que necessário ou solicitado.

Rotina de Fisioterapia após Alta da UTI-NEO

O tratamento do neonato continua após a sua alta da UTI-NEO junto à família.

Cabe ao Fisioterapeuta continuar com as avaliações e orientar aos pais como proceder nos cuidados de manuseio do neonato, posicionamento e trocas de decúbito.

Com a aproximação da alta hospitalar, o próprio Fisioterapeuta se responsabiliza em agendar a volta do recém-nascido ao ambulatório do hospital, para continuar seu acompanhamento (FOLLOW-UP).

Esse acompanhamento é realizado uma vez por semana durante quatro meses, sendo espaçado para quinze dias, nos dois meses seguintes, se a criança não apresentar nenhuma anormalidade no seu desenvolvimento motor. Depois, passa para uma vez ao mês. Alta do tratamento é dada se estiver tudo bem com o desenvolvimento motor da criança.

Orientação mudança de cúbito Orientação como proceder após mamada Avaliação do neonato no quarto Orientação sobre posicionamento







Atendimento Ambulatorial

O ambulatório de Fisioterapia do Hospital Monte Sinai desenvolve um trabalho de FOLLOW-UP para os recém-nascidos prematuros que ficaram interrnados no próprio hospital. Também realiza atendimento pediátrico em crianças com problemas respiratórios, neurológicos, e traumas-ortopédicos, encaminhadas por outras instituições de Juiz de Fora ou região.

Criança: treino de eqüilíbrio de tronco Criança na bola Bobath Criança engatinhando