Comissão de Cuidados Paliativos do Monte Sinai

Cuidados Paliativos são um conjunto de ações multiprofissionais que visam qualidade de vida para aqueles pacientes com doenças graves que não têm cura, mas são ameaçadoras de vida. A Comissão de Cuidados Paliativos do Hospital Monte Sinai assume o cuidado integral do paciente quando o médico assistente entende que não há o que fazer por ele do ponto de vista de tratamento da patologia. A assistência da Comissão visa melhorar o paciente em condições físicas e psicológicas, acolhendo também a família.  

No Monte Sinai a comissão é formada por uma equipe multiprofissional constituída por:

  • médico
  • enfermeiro
  • fisioterapeuta
  • fonoaudiólogo
  • nutricionista
  • psicólogo
  • farmacêutico
  • dentista

 

O Cuidado Paliativo não deve ser descrito como o ato de “desistir” ou “investir”, trata-se de zelar pelo conforto e bem-estar do paciente, de forma complementar a terapêutica tradicional, bem indicada para o paciente portador de doença ameaçadora de vida.

 

Desde a Resolução de 2006 o Conselho Federal de Medicina apoia e normatiza a prática dos Cuidados Paliativos. Conforme a Resolução do CFM,  de 1.805/2006,de 01/12/2010:

“Permite ao médico, na fase terminal de enfermidades graves e incuráveis limitar ou suspender procedimentos e tratamentos que prolonguem a vida do doente, garantindo-lhe os cuidados necessários para aliviar os sintomas que levam ao sofrimento, na perspectiva de uma assistência integral, respeitada a vontade do paciente ou de seu representante legal.”

O acompanhamento da equipe de cuidados paliativos não determina a impossibilidade de alta hospitalar para o paciente e muitas vezes a alta é mediada pela própria equipe que auxilia no preparo da família para construção de condições e estrutura para o paciente em sua casa.

 

Princípios dos Cuidados Paliativos

1. Respeitar a dignidade e autonomia dos pacientes;

2. Honrar o direito do paciente de escolher entre os tratamentos, incluindo aqueles que podem ou não prolongar a vida;

3. Comunicar-se de maneira clara e cuidadosa com os pacientes, suas famílias e seus cuidadores;

4. Identificar os principais objetivos dos cuidados de saúde a partir do ponto de vista do paciente;

5. Prover o controle impecável da dor e de outros sintomas de sofrimento físico;

6. Reconhecer, avaliar, discutir e oferecer acesso a serviços para o atendimento psicológico, social e questões espirituais;

7. Organizar e promover a continuidade dos cuidados oferecidos ao paciente e sua família, sejam estes cuidados realizados no hospital, no consultório, em casa ou em outra instituição de saúde;

8.Manter uma atitude de suporte educacional a todos os envolvidos nos cuidados diretos com o paciente.

 

MITOS E VERDADOS DOS CUIDADOS PALIATIVOS

1. Mito: Os cuidados paliativos aceleram a morte. 
Fato: Os cuidados paliativos não aceleram a morte. Proporcionam conforto e a melhor qualidade de vida desde o diagnóstico de uma doença avançada até o fim da vida.

2. Mito: Os cuidados paliativos são apenas para pessoas que estão morrendo de câncer.
Fato: Os cuidados paliativos podem beneficiar os pacientes e suas famílias desde o momento do diagnóstico de qualquer doença que possa encurtar a vida. 

3. Mito: Pessoas em cuidados paliativos que param de comer morrem de fome.
Fato: Pessoas com doenças avançadas não sentem fome ou sede como pessoas saudáveis. Pessoas que param de comer morrem de sua doença, não de fome. 

4. Mito: Os cuidados paliativos são fornecidos apenas em um hospital.
Fato: Os cuidados paliativos podem ser fornecidos onde quer que o paciente viva - em casa, instituição de cuidados de longa duração, hospice ou hospital.

5. Mito: Precisamos proteger as crianças de serem expostas à morte.
Fato: Permitir que as crianças falem sobre a morte e o morrer pode ajudá-las a desenvolver atitudes saudáveis, além de beneficiá-las como adultos. Assim como os adultos, as crianças também precisam de tempo para se despedir das pessoas que são importantes para elas.

6. Mito: A dor faz parte da morte.
Fato: A dor nem sempre faz parte da morte. Existem inúmeras maneiras de aliviá-la.

7. Mito: Tomar analgésicos em cuidados paliativos leva ao vício.
Fato: O controle da dor pode requerer doses maiores de analgésicos para manter os pacientes confortáveis.

8. Mito: A morfina é administrada para apressar a morte.
Fato: Doses apropriadas de morfina mantêm os pacientes confortáveis, mas não aceleram a morte.

9. Mito: Cuidados paliativos significam que meu médico desistiu e não há esperança para mim.
Fato: Os cuidados paliativos garantem a melhor qualidade de vida para aqueles que foram diagnosticados com uma doença avançada. A esperança se torna menos sobre a cura e mais sobre como viver a vida o mais plenamente possível. 

10. Mito: Eu decepcionei um membro da minha família porque ele não morreu em casa.
Fato: Às vezes, as necessidades do paciente excedem o que pode ser fornecido em casa, apesar dos melhores esforços. Garantir que o melhor atendimento seja prestado, independentemente do ambiente, não é um fracasso.

REFERENCIA:https://www.virtualhospice.ca/en_US/Main+Site+Navigation/Home/Topics/Topics/What+Is+Palliative+Care_/10+Myths+about+Palliative+Care.aspx

 

TERAPIAS PALIATIVAS

Pet Terapia | Veja matéria com paciente da comissão AQUI

 

Conteúdo atualizado em 03/03/2021

Como Chegar Marker

Urgência, emergência,
atendimento ambulatorial e visitas a unidades fechadas (utis)

Rua Vicente Beghelli, 315

pacientes internados, visitantes e acompanhantes

Avenida Presidente Itamar Franco
(antiga Av. Independência), 4000

fornecedores e entregas

Rua Antônio Marinho Saraiva, s/n

Heliponto

Latitude: 21º 46' 862" Sul
Longitude: 043º 21' 887" Oeste

Copyright © 2004 Hospital Monte Sinai. Todos os direitos reservados. Endereço: Av. Presidente Itamar Franco 4000, Cascatinha - Juiz de Fora/ MG CEP: 36033-318 / Telefone: (32) 2104-4455 / (32) 2104-4000

Quality Safaty - Hospital Monte Sinai
Desenvolvido por: Logohandcom2